terça-feira, 30 de julho de 2013

Leitura e escrita digital

por Rosiele Biá Guimarães

Com o advento da leitura e escrita digital, alunos e professores tem a grande vantagem de acessarem, em um curto período de tempo,os mais  diversos conteúdos da internet, como fonte de pesquisa ampla e significante. Edita-se e reedita-se textos com mais facilidade e rapidez do que se podia imaginar noutros tempos que antecederam o adventos da internet.

No entanto todo esse conjunto de recursos favoráveis ao desenvolvimento da produção científica e cultural pode vir a representar uma perda significativa no processo do desenvolvimento da leitura e da escrita, pois as pessoas acabam simplesmente copiando aleatoriamente os conteúdos a serem trabalhado sem ao menos ler o que estão fazendo, o que acaba prejudicando o processo de reflexão tanto sobre a leitura como da escrita.
 
Nota-se aqui o papel  fundamental do professor no trabalho de aproveitamento da internet como fonte de pesquisa. Porém é indispensável a devida orientação para que os alunos não percam o foco do deve ser pesquisado, o que atende ou não a pesquisa a ser feita. É imprescindível  que se promova uma reflexão sobre o que se lê e o que se escreve, ou melhor, sobre a pesquisa feita e reeditada, sempre a dar ênfase a questão da ética, e do combate ao plágio. Assim  tem-se um caminho para minimizar as perdas e ampliar os ganhos deste processo. Mais do que ensinar as pessoas a ler ou escrever, precisamos levá-las a refletir em suas ações.